NOTÍCIAS






O RN apresentou 2.303 casos notificados como suspeitos de dengue, entre o início deste ano até o último dia 05 de abril, o que aponta uma queda de 65,56%, em comparação ao mesmo período de 2013, quando foram registradas 6.687 notificações da doença. Os números foram divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), através do Programa Estadual de Controle da Dengue, nesta terça-feira (08). Os dados são referentes à Semana Epidemiológica nº 14.
Do total de municípios do RN, 14 apresentam alta incidência da doença, 4 estão com média, 59 com baixa e 90 com incidência silenciosa. Os cinco municípios que apresentam as maiores notificações de casos suspeitos são: Parelhas (567) Natal (294), Rafael Fernandes, (279), Pau dos Ferros (179) e Riacho de Santana (138).
A técnica responsável pelo Programa Estadual de Controle da Dengue, Sílvia Dinara Alves, chama a atenção para a nova classificação da doença, definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e adotada no Brasil a partir deste ano. Segundo ela, "a mudança permitiu aumentar a sensibilidade na identificação dos sinais de alarme da dengue, bem como de casos suspeitos, propiciando que o paciente seja manejado oportuna e adequadamente, de modo a impedir a evolução clínica para o agravamento da doença e para o óbito".
Os critérios de avaliação agora são classificados como: dengue, dengue com sinais de alarme e dengue grave. Até 2013, a classificação contemplava os seguintes critérios: dengue clássica, dengue com complicações, febre hemorrágica da dengue e síndrome do choque da dengue.
De acordo com a nova classificação, uma pessoa que viva ou tenha viajado nos últimos 14 dias para áreas onde esteja ocorrendo transmissão de dengue ou tenha a presença do mosquito Aedes aegypti e que apresente febre, além de duas ou mais manifestações como dor de cabeça, náusea, vômitos e manchas avermelhadas na pele, já pode ser considerada como caso suspeito de dengue. Já os sinais de alarme são identificados se o paciente, no período de efervescência da febre, apresentar um ou mais dos seguintes sintomas: dor abdominal contínua, sangramento das mucosas, acumulação de líquidos, entre outros. Os casos suspeitos de dengue grave são caracterizados por choque, evidenciado por sintomas como taquicardia, hipotensão arterial, extremidades frias e acumulação de líquidos com insuficiência respiratória.
Conforme Sílvia Dinara Alves, já foram realizadas capacitações sobre essa nova classificação em todas as regionais de saúde do RN. A técnica enfatiza, ainda, a letalidade da dengue: "trata-se de uma doença séria, que pode evoluir rapidamente a óbito, embora os sintomas sejam semelhantes aos de uma virose comum". Assim, a técnica destaca que ao aparecimento de sinais da dengue, as pessoas devem procurar imediatamente o posto de saúde mais próximo, evitando a automedicação, capaz de mascarar os sintomas.





Comentários