NOTÍCIAS




Confirmando a boa aceitação popular revelada nas pesquisas recentes, a presidente do PSB, ex-governadora Wilma de Faria, foi bastante comemorada ao visitar, na noite de sexta-feira (06), a abertura da Feira Intermunicipal de Negócios, Educação, Cultura e Turismo do Alto Oeste Potiguar (Finecap), em Pau dos Ferros. Ao lado das deputadas Sandra Rosado e Larissa Rosado (PSB), o ex-prefeito Nilton Figueiredo, a presidente do PSB municipal Tercia Batalha,o ex-prefeito de Luis Gomes Pio X, além do parlamentar peemedebista Gustavo Fernandes e outras lideranças políticas da cidade e de municípios próximos, a presidente do PSB encerrou, satisfeita, o dia de agenda lotada pelo Alto Oeste, que começou em Mossoró, com entrevistas, reunião com vereadores e correligionários e visita à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern). “Fico feliz com esta receptividade. Em todo canto sou questionada sobre nosso futuro político para 2014, porque as pessoas estão muito insatisfeitas com esta gestão. A gente sente que o povo está sofrendo porque a seca está maltratando e as obras e ações que deveriam acontecer não estão acontecendo. Temos que pensar em como construir um projeto novo para o Rio Grande do Norte", declarou a um dos jornais. Para Wilma, o momento é de discutir problemas e formar um conjunto de soluções, já que o estado está involuindo. Uma mostra é a falta de atenção com a Uern, que recebeu muitos investimentos no Governo Wilma, com avanço reconhecido na qualidade acadêmica, e que, infelizmente, teve recursos cortados à praticamente zero na atual gestão, como confirmou em visita ao reitor eleito Pedro Fernandes, pró-reitores e ao reitor Milton Marques, que, na oportunidade, destacou a atenção que a ex-governadora deu ao ensino superior estadual. Apesar da população estar bastante insatisfeita e clamando pela entrada de uma nova gestão, apontando Wilma, inclusive, como a alternativa (liderança nas pesquisas), a ex-governadora frisa que não é hora para decisões sobre candidaturas. "Nós temos tido muitas conversas, mas seria muita irresponsabilidade a gente pensar só em aliança neste momento de caos que passamos. Este ano é para trabalharmos, discutirmos", declarou.





Comentários