NOTÍCIAS




O documentário “40 Horas na Memória: Resgate da Experiência dos Alunos de Paulo Freire em Angicos”, produzido pela assessoria de Comunicação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), foi lançado na quinta-feira, no Sertão Central, cenário do método pioneiro do educador. A platéia lotada foi abrilhantada com a presença dos 19 ex-alunos freirianos, que prestaram depoimento relatando a experiência de ser alfabetizado segundo as lições do mestre Paulo Freire. “Se assistir na parede é mesmo que lembrar de como eram as nossas aulas, que passava as palavras geradoras na parede pra gente desenvolver”, diz dona Pequena, entrevistada. Uma comitiva com mais de 40 pessoas entre servidores técnico-administrativos, docentes e alunos partiram de Mossoró rumo à cidade de Angicos para acompanhar a solenidade de lançamento do documentário. A noite começou com o pronunciamento do jornalista Passos Junior, diretor do documentário, ao relembrar o processo de criação da obra. “Pensávamos em uma programação para celebrar os 50 anos do projeto ’40 Horas em Angicos’, quando tivemos a ideia de produzir o documentário pra resgatar a memória dos ex-alunos a aquela experiência. A iniciativa foi abraçada pela universidade e Prefeitura de Angicos. Depois de cinco meses de trabalho, estamos apresentando um registro de uma valiosa experiência de educação e cidadania”, ressalta o diretor. Os relatos foram filmados durante os meses de fevereiro e março e o documentário é ambientado nas residências de cada um dos participantes. “O roteiro abrange cinco temáticas: o cotidiano de Angicos à época; as aulas e o que foi estudado; como era Paulo Freire; o que mais marcou essa experiência e, por último, qual o legado das 40 horas”, explica a jornalista Renata Jaguaribe, roteirista do documentário. A obra será a primeira peça audiovisual do Memorial Paulo Freire, que está sendo construído na sede da Universidade em Angicos, em comemoração aos 50 anos do projeto 40 Horas. Além dos dezenove ex-alunos freireanos, o filme conta ainda com participação especial do poeta cordelista Hailton Mangabeira, na apresentação, e do músico Carlos Zens, assinando a trilha sonora do documentário. Ambos estiveram na solenidade apresentando o trabalho que compõe o documentário. O vice-reitor professor Dr. Francisco Odolberto de Araújo, representou o reitor José de Arimatea de Matos e destacou a importância do Projeto de Paulo Freire para a inclusão social a partir da Educação, ressaltando a importância da Ufersa na interiorização do Ensino Superior. A professora Rita de Ana, coordenadora do projeto de criação do memorial Paulo Freire, exaltou a importância de reunir os ex-alunos como forma de manter vivo o legado do educador Paulo Freire. “A obra de Paulo Freire é de importância não apenas para a Educação, mas é um legado transdisciplinar e o jornalismo é a prova disso com a grandeza documental desse material”, comentou a coordenadora. Após a exibição do documentário alguns dos ex-alunos presentes expressaram a satisfação de se verem no vídeo. “É um orgulho ver a gente falando sobre um momento tão importante das nossas vidas que foi ter sido alfabetizado por Paulo Freire” afirmou Paulo Souza, ex-aluno do projeto Paulo Freire de Alfabetização.





Comentários