NOTÍCIAS




Foto José Bezerra O Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, recebeu a imprensa, no final da tarde desta quarta-feira, 13 de março, no Centro Pastoral Pio X, subsolo da Catedral. O assunto em pauta foi a eleição do Papa Francisco I. Na visão de Dom Jaime, o cardeal argentino Jorge Mário Bergoglio será uma papa “jesuíta-franciscano”, por se tratar de um arcebispo da Congregação dos Jesuítas e por ter homenageado São Francisco, na escolha do nome. “Ele inovou e surpreendeu ao escolher o nome de Francisco”, disse o Arcebispo. Indagado sobre o perfil do novo Papa, Dom Jaime respondeu: “O novo Papa se portou com humildade, quando pediu para que rezássemos e pedíssemos a Deus que o abençoasse”. O Arcebispo comentou que ficou emocionado quando assistiu ao pronunciamento do novo Papa e citou quatro palavras que, na visão dele, caracterizam Francisco I: silêncio, oração, acolhimento e simplicidade. “Parece ser um homem revestido de muitas virtudes”, reforçou. Em relação à escolha de um latinoamericano, o Arcebispo de Natal enfatizou que a Igreja Católica, na América Latina, atualmente, se constitui em um “grande celeiro de vocações e com um bom número de fiéis.” “Temos uma Igreja dinâmica, de ação pastoral”, destacou. Quando um jornalista perguntou sobre quando Dom Jaime estará com o novo Papa, ele disse que os bispos fazem uma visita oficial ao Papa, de cinco em cinco anos, chamada “Visita Ad Limina”. A última, que reuniu os bispos do Regional Nordeste 2, do qual a Arquidiocese de Natal faz parte, foi em setembro de 2009. “Também esperamos que ele venha ao Brasil, no mês de julho próximo, para a Jornada Mundial da Juventude. Se vier, poderemos estar com ele. Além disso, quando um bispo vai a Roma, ele tem a oportunidade de se encontrar com o Papa. Quando não há condições de ser uma visita individual, o Papa saúda os bispos, em grupo, após a audiência pública”, explicou o Arcebispo.





Comentários