NOTÍCIAS




Livres dos buracos, as principais ruas e avenidas da cidade já estão sendo utilizadas por motoristas de veículos leves e pesados com certa segurança. Obedecendo a determinação do prefeito Carlos Eduardo, a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Semopi) mantêm uma programação diária de forma a recuperar toda a malha viária da cidade dentro de um prazo de 200 dias. O orçamento previsto para execução desse trabalho é da ordem de R$ 2,6 milhões. Até o momento, a operação tapa-buraco já beneficiou as seguintes vias: Salgado Filho, Hermes da Fonseca, Prudente de Morais, Jaguarari e São José. O secretário adjunto de Conservação da Semopi, João Faria, revela que a programação atende ao mesmo tempo vários bairros. Entre eles, acrescentou a zona Norte, que foi contemplada com a recuperação das ruas Rio Doce, Tocantínea e Guararapes. O objetivo é melhorar o fluxo de veículos, proporcionar conforto aos usuários e mudar o visual da cidade Esta semana, informou ainda João Faria, quatro equipes de homens foram acionadas para fazer o tapa-buraco nos bairros de Felipe Camarão, nas ruas Nossa Senhora do Livramento e do Rosário; Ponta Negra, na Rua Praia de Muriu e transversais; Alecrim, Rua Coronel Estevam (trecho da Avenida Alexandrino de Alencar até o início da ladeira da Avenida Rio Branco); Pajuçara, Rua Tocantínea; Gramorezinho, Rua Moema Tinoco; e Barro Vermelho, trecho embaixo do viaduto do Baldo. Recapeamento asfaltico Para melhorar a malha viária da cidade, a Semopi também vem executando, em paralelo a operação tapa-buraco, a recuperação da pavimentação asfáltica. Esse trabalho consiste no recapeamento onde a rua já é asfaltada ou no capeamento onde a pavimentação antiga ainda é em paralelepípedos. A meta é recuperar 44 ruas distribuídas nas quatro zonas da cidade com prazo de conclusão previsto para 120 dias. Os recursos aplicados estão orçados em R$ 11,2 milhões. Desse total, informa o secretário adjunto de Obras da Semopi, Caio Pascoal, já foram utilizados quase R$ 2 milhões na recuperação de seis ruas que receberam novo asfalto. São elas: Rua Juçara, na zona Norte; Avenida dos Ipês, Alameda das Acácias e Avenida dos Pinheiras, em Neópolis; Monte Rey e Agrestina, no Planalto. Nesse bairro, com 70% dos serviços concluídos, encontra-se a Rua Engenheiro João Hélio Alves da Rocha. “Ao todo, podemos dizer, que foi recuperado quase seis quilômetros de vias”. Segundo Caio Pascoal, existem ruas na cidade que estão com o asfalto bastante estragado sendo necessário a execução de um novo recapeamento para evitar perdas ao erário público. Entre elas, citou a Avenida Xavier da Silveira, Morro Branco; Rua da Saudade, Nova Descoberta; Avenida Paulistana e Senhor do Bonfim, zona Norte. “Em casos como esses, o tapa-buraco sai muito caro porque é feito com freqüência. O melhor a fazer é recapear com asfalto porque assim só voltaremos a mexer na via daqui a cinco anos”. Livres dos buracos, as principais ruas e avenidas da cidade já estão sendo utilizadas por motoristas de veículos leves e pesados com certa segurança. Obedecendo a determinação do prefeito Carlos Eduardo, a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Semopi) mantêm uma programação diária de forma a recuperar toda a malha viária da cidade dentro de um prazo de 200 dias. O orçamento previsto para execução desse trabalho é da ordem de R$ 2,6 milhões. Até o momento, a operação tapa-buraco já beneficiou as seguintes vias: Salgado Filho, Hermes da Fonseca, Prudente de Morais, Jaguarari e São José. O secretário adjunto de Conservação da Semopi, João Faria, revela que a programação atende ao mesmo tempo vários bairros. Entre eles, acrescentou a zona Norte, que foi contemplada com a recuperação das ruas Rio Doce, Tocantínea e Guararapes. O objetivo é melhorar o fluxo de veículos, proporcionar conforto aos usuários e mudar o visual da cidade Esta semana, informou ainda João Faria, quatro equipes de homens foram acionadas para fazer o tapa-buraco nos bairros de Felipe Camarão, nas ruas Nossa Senhora do Livramento e do Rosário; Ponta Negra, na Rua Praia de Muriu e transversais; Alecrim, Rua Coronel Estevam (trecho da Avenida Alexandrino de Alencar até o início da ladeira da Avenida Rio Branco); Pajuçara, Rua Tocantínea; Gramorezinho, Rua Moema Tinoco; e Barro Vermelho, trecho embaixo do viaduto do Baldo. Recapeamento asfaltico Para melhorar a malha viária da cidade, a Semopi também vem executando, em paralelo a operação tapa-buraco, a recuperação da pavimentação asfáltica. Esse trabalho consiste no recapeamento onde a rua já é asfaltada ou no capeamento onde a pavimentação antiga ainda é em paralelepípedos. A meta é recuperar 44 ruas distribuídas nas quatro zonas da cidade com prazo de conclusão previsto para 120 dias. Os recursos aplicados estão orçados em R$ 11,2 milhões. Desse total, informa o secretário adjunto de Obras da Semopi, Caio Pascoal, já foram utilizados quase R$ 2 milhões na recuperação de seis ruas que receberam novo asfalto. São elas: Rua Juçara, na zona Norte; Avenida dos Ipês, Alameda das Acácias e Avenida dos Pinheiras, em Neópolis; Monte Rey e Agrestina, no Planalto. Nesse bairro, com 70% dos serviços concluídos, encontra-se a Rua Engenheiro João Hélio Alves da Rocha. “Ao todo, podemos dizer, que foi recuperado quase seis quilômetros de vias”. Segundo Caio Pascoal, existem ruas na cidade que estão com o asfalto bastante estragado sendo necessário a execução de um novo recapeamento para evitar perdas ao erário público. Entre elas, citou a Avenida Xavier da Silveira, Morro Branco; Rua da Saudade, Nova Descoberta; Avenida Paulistana e Senhor do Bonfim, zona Norte. “Em casos como esses, o tapa-buraco sai muito caro porque é feito com freqüência. O melhor a fazer é recapear com asfalto porque assim só voltaremos a mexer na via daqui a cinco anos”. Fotos: Alex Régis





Comentários