NOTÍCIAS






O acompanhamento do índice de isolamento social mostra que, no último sábado, apenas 39,57% da população ficou em casa. Este baixo percentual preocupa as autoridades da Saúde do Governo do RN por que os números mostram que quanto maior a circulação de pessoas, maior o contágio e mais casos graves de Covid-19 surgirão nos próximos 14 dias.

"Sem isolamento social não haverá leitos suficientes em lugar nenhum do mundo", afirmou o secretário adjunto da Saúde, médico Petrônio Spinelli, na entrevista coletiva desta segunda-feira (11), para atualizar os dados da pandemia e as ações da administração estadual, na Escola de Governo, em Natal.

Segundo os dados da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap-RN), há 32 pacientes em UPAs e hospitais municipais em todo o Rio Grande do Norte com solicitações de tratamento em leitos Covid. Dessas 32 solicitações, duas são classificadas prioridade 1 e oito classificadas como prioridade 2 - que demandam leitos de UTI ou semi-uti. As outras 22 solicitações são prioridade 3, ou seja, demandam leitos clínicos de enfermaria sob pena de ter evolução no quadro da doença.

"Estamos superlotados. A situação hoje é de grande risco, mas ainda não entramos em colapso. Isso só acontece quando não tem mais respirador. Mas poderemos chegar a essa situação muito rapidamente porque um paciente de Covid-19 fica, em média, 14 dias na UTI. É um longo tempo para uma vaga ser liberada", informou.

Nesta segunda-feira, há pacientes críticos nas quatro regiões. Em Mossoró, no Hospital São Luiz, já foram abertos 20 leitos de UTI, dos quais 18 estão ocupados.

No Hospital Regional Tarcísio Maia todos os 17 leitos Covid estão ocupados. O secretário adjunto informou que nos hospitais da rede pública e conveniados em Mossoró, esta manhã, só haviam duas vagas de UTI Covid-19.

No Hospital Regional de Pau dos Ferros, dos 8 leitos críticos, 3 estão ocupados. Em Caicó, o Hospital Regional disponibiliza 20 leitos; destes, 15 estão ocupados - o que dá taxa de ocupação de 75%, considerada muito preocupante.

A contabilização dos dados sobre a Covid-19 no RN mostra que há 7.605 casos suspeitos, 1.935 confirmados, 5.440 descartados e 662 recuperados. Petrônio Spinelli explica que a cada dia fica mais subdimensionado o número de suspeitos pela baixa disponibilidade de exames para testagem. Os óbitos chegaram a 90 (os três mais recentes ocorreram nos municípios de Areia Branca (2) e Natal (1), em mulheres de 61, 65 e 91 anos de idade, portadoras de diabetes e hipertensão. Há 36 óbitos em investigação.

NOVOS LEITOS

Para esta semana, a Sesap tem programado para deixar funcionando no Hospital da PM de Natal 15 leitos com respiradores e mais 12 leitos no Giselda Trigueiro (hoje são 25). Para Mossoró, está prevista a abertura de 10 UTIs no Hospital Regional Tarcísio Maia e 5 no Hospital Rafael Fernandes, e entre 15 a 20 leitos no Hospital São Luiz. Também está prevista a abertura de 10 novos leitos em Caicó e mais 8 em Pau dos Ferros.

LEITOS INFANTIS

De acordo com Petrônio Spinelli, na tarde desta segunda-feira (11) serão abertos 7 leitos pediátricos para atendimento Covid-19 no Hospital Maria Alice Fernandes, na zona norte de Natal. A unidade já possui 3 leitos para estabilização. A Secretaria da Saúde planeja ainda abrir 3 leitos no Hospital Wilson Rosado em Mossoró e leitos em Caicó e Currais Novos. Hoje não há nenhuma criança internada com a doença no RN.

O secretário explicou que o Governo já tem disponíveis respiradores para estes leitos. Mas, alerta que se o número de pacientes graves continuar crescendo, não haverá respiradores para mais leitos. "Muito importante entender que a situação é grave e que é necessário o isolamento. Se decretos não forem obedecidos, governos estaduais e municipais pouco poderão fazer. É preciso cumprir o isolamento social. Poderemos chegar aonde chegaram outros estados mais fortes, com maior estrutura, inclusive estados vizinhos nossos. O Governo está fazendo tudo o que está ao seu alcance, um trabalho duro e árduo, inclusive para adquirir novos respiradores, definindo medidas para a proteção da saúde, mas o isolamento social precisa contar com a compreensão da população", encerrou Petrônio Spinelli.

DADOS DE HOJE - COVID-19

7.605 suspeitos
5.440 descartados
1.935 confirmados
662 recuperados
36 óbitos em investigação
90 óbitos

Fotos: Elisa Elsie.





Comentários