NOTÍCIAS





Dentre os participantes confirmados estão o ilustrador Aureliano Medeiros, os poetas dos Insurgências Poéticas e a banda Sourebel


As oficinas da I Semana de Artes de Mãe Luíza estão em desenvolvimento e contará com vários artistas potiguares. Dentre os confirmados estão os fotógrafos Ian Rassari e Luana Tayze, que realizarão uma oficina de fotografia com os moradores do bairro da zona Leste.


Também está confirmado Aureliano Medeiros, conhecido pela página do instagram @oiaure. Ele fará uma oficina de autorretrato, no Centro Sócio Pastoral, no dia 17, às 14 horas.


Gosta de exercício físico? Vai ter muito esporte, as meninas da própria comunidade, formada por Laís, Lizandra e Hestefany, vão fazer um treino funcional para tirar o pessoal do sedentarismo na manhã do dia 19 de outubro.


Para animar a galera, a banda SouRebel vai animar os participantes da I Semana de Artes, o grupo tem uma sonoridade de reggae com traços de música nordestina, além de ter letras com temas contemporâneos importantes, como desigualdade social, empoderamento e os direitos civis.


O conjunto é formado por Ermeson Davi (voz e percussão), Tatiane Anolino (voz e guitarra), Erickson Davi (bateria e percussão), Matheus Fortunato (baixo) e sempre conta com participação de outros músicos natalenses em seus shows.

 

Por falar em artes, os poetas Thiago Medeiros e Michele Ferret irão fazer uma oficina de poesia com os jovens de Mãe Luíza. Ambos são integrantes do Sarau Insurgências Poéticas.


As oficinas estão marcada para acontecer entre os dias 17 e 19 de outubro, em Natal.


O evento ainda contará com diversas práticas artísticas, como fotografia, aquarela, ilustrações, fanzines, gestão de mídias sociais, teatro, dança, escrita poética, lettering, apresentações culturais, rodas de conversa e muito mais. Ao todo, serão 14 oficinas e mais de 60 horas de atividades lúdicas e criativas.


Sobre a I Semana de Artes

 

"Feito por jovens para jovens" esse é slogan da I Semana de Artes de Mãe Luíza que acontecerá entre os dias 17 e 19 de outubro deste ano. Fruto de um projeto de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia da UFRN (PPgEM).

"Expandir conhecimento. Foi assim, de um pensamento alto no Twitter, que surgiu a I Semana de Artes de Mãe Luíza. A ideia, desde o seu primeiro momento, contou com a colaboração de centenas de pessoas, desde retuítes a disposições para facilitar minicursos ou contribuir com a organização do evento. A arte precisa ser acessível e acredito que essa é a intenção maior do evento", disse Gunther Guedes, idealizador do projeto "Aos Olhos do Farol", e estudante de pós-graduação em Estudos da Mídia da UFRN.

As inscrições, voltadas prioritariamente aos moradores do bairro, podem ser realizadas entrando em contato pelo Instagram do projeto @Aosolhosdofarol ou com os jovens organizadores da intervenção. Basta encaminhar nome completo, contato e a oficina que deseja participar.


Produto final


Ao final de todas as dinâmicas, os participantes poderão apresentar suas construções coletivas sobre o bairro e sobre si, em um grande exercício de autoconhecimento e também do bairro, indo de encontro do estigma de bairro bárbaro e violento.


Projeto "Aos Olhos do Farol"


O projeto "Aos Olhos do farol" é produto de uma pesquisa, a nível de mestrado, do jovem Gunther Guedes (PPGEM/UFRN), e tem como objetivo facilitar oficinas de fotografia (desde as técnicas mais básicas até os estilos, vivências e práticas) da arte.

O projeto teve início no dia 20 de outubro de 2018 e já teve contribuição de diversos artistas da cidade, entre eles: Humberto Lopes, Ian Rassari, Luana Thayze, Rayane Azevedo, Diana Coelho, Beto Vieira, Mariana Rocha, Sarah Wollermann, Jomar Dantas, Fabrício Cavalcante, Ernani Silveira, Kaline Lucena e muitos outros.


Pesquisa de extensão


Diante da repercussão da I Semana de Artes de Mãe Luíza, o evento pode se tornar projeto de extensão da própria Universidade Federal do Rio Grande do Norte. A ideia recebida pelos docentes do Departamento de Comunicação da instituição Daniel Meirinho e Ângela Pavan, está em fase de cadastramento. "Será mais um momento para deixarmos um evento fixo no calendário do bairro, oportunizando mais falas e histórias sem interrupções", destaca Gunther.





Comentários