NOTÍCIAS




 

Nunca se falou tanto em ética no Brasil. Para o filósofo, educador e especialista em Filosofia Clínica, Guto Castro o país vive um momento único de acertar as contas com o cumprimento da lei e os protocolos para uma boa convivência entre todos na sociedade. As relações no trânsito não são diferentes.

 

O debate sobre a ideia de ética, cultura de paz e mobilidade é mais um dos importantes temas que serão apresentados nas Comissões Técnicas da Arena ANTP. O painel será apresentado pelo filósofo em São Paulo (SP), dia 24, no Congresso Brasileiro de Mobilidade Urbana.

 

Com o painel "Ética? Será o caminho para uma cultura de paz na mobilidade?" O filósofo propõe uma reflexão sobre a ideia do que é a vida, a importância do respeito às leis de trânsito e o exercício permanente da prudência na mobilidade urbana. Guto Castro destaca que a ideia da mobilidade segura depende desta consciência de cada um. E que, portanto, o que se espera do cidadão é que ele respeite as leis de trânsito para continuar tendo o direito de dirigir e conviver com seus pares.

 

"Não podemos continuar aceitando a morte de 40 mil pessoas por ano vitimadas no trânsito como uma causa natural. A sociedade precisa se defender contra esse genocídio e está se defendendo. O endurecimento da lei seca, do Código de Trânsito Brasileiro, a implementação da fiscalização nas vias públicas, aliado a implantação do uso de radares, câmeras e recursos tecnológicos de última geração é uma reação clara de que a sociedade está se defendendo contra os fora da lei", argumenta o pensador.

Para Guto Castro "as questões ligadas à ética, inclusive no trânsito, despertarão cada vez maior interesse no país e que é fundamental discuti-la a cada dia e em todos os lugares, inclusive aqui na ARENA ANTP - considerado o maior evento do país e um dos principais do mundo."

Guto de Castro, é funcionário de carreira da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana de Natal, no estado do Rio Grande do Norte, onde atualmente ocupa o cargo de chefe da Assessoria de Comunicação Social. É ainda autor dos livros: a Ribeira (1994-1998); "O Quinto Mandamento" (1997); Quem Matou Zefa Fauna? (lançado no Brasil em 2007 e na Argentina em 2010) e mais recentemente publicou "13 Poemas Muito Ruins". O palestrante possui ainda licenciatura em Filosofia, pós-graduação em Ética e Teoria da Filosofia Clínica (Instituto Packter - Porto Alegre/Rio Grande do Sul) e é professor convidado em diversas Universidades e Institutos federais do país.

Em 2018, o filósofo foi finalista do Desafio Publicitário Maio Amarelo. No mesmo ano levou ainda o diploma de Educador Nota 10 - da Editora Abril - ficando entre as melhores práticas de ensino de Filosofia para vida no país. Um ano antes, em 2017, durante a cerimônia de 40º Aniversário do Congresso Brasileiro de Mobilidade Urbana, o filósofo recebeu da ANTP o diploma de reconhecimento como "Mestre Avaliador" da entidade.

 

ENTREVISTA:

Guto Castro - Filósofo

(84) 98794 4431





Comentários