NOTÍCIAS




Em primeiro discurso após tomar posse, ministro explicou agenda que será aplicada para tornar o Brasil mais produtivo. Cerimônia de transmissão de cargo aconteceu na quarta-feira (2)
Paulo Guedes: momento é de otimizar o crescimento e de tornar o Estado eficiente
Ministro afirmou que o governo vai simplificar impostos, privatizar e liberar a economia - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Durante cerimônia de transmissão de cargo, o novo ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu que o momento é de otimizar o crescimento do País e de tornar o Estado eficiente e fraterno. O evento aconteceu nesta quarta-feira (2) e ele aproveitou o momento para explicar parte da agenda que será aplicada pelo governo a partir de agora

 

Segundo o ministro, o Brasil foi corrompido pelo excesso de gastos e parou de crescer por isso. "Nós estamos reorganizando o governo com base nesse diagnóstico", afirmou. Para ele, "a hora é de otimizar o crescimento, tornando o Estado eficiente e fraterno".

Guedes destacou ainda que o governo vai simplificar impostos, privatizar, liberar a economia, descentralizar recursos e apoiar a área social. "O cidadão vai nos apoiar e vamos fazer o que tem de ser feito", disse.

Gastos públicos
O ministro explicou que ao examinar os gastos públicos, ficou claro que o maior é o da Previdência, e ressaltou que a "máquina do governo virou uma engrenagem de transferências perversas de renda".

De acordo com o novo chefe da pasta, o teto que limita os gastos públicos é uma ferramenta importante, mas precisa da sustentação de outras reformas para não cair, como a da previdência. "A parede de sustentação são as reformas", disse.

 

"As expectativas do País são favoráveis, as reformas permitirão um ciclo virtuoso de emprego, renda e arrecadação. Com elas, poderemos contar com um futuro brilhante pela frente", complementou. "Se o País for bem-sucedido nesse desafio [na reforma da previdência], o Brasil terá dez anos de crescimento sustentado pela frente", assegurou Guedes.





Comentários