NOTÍCIAS




Empresas que atuam nesse setor movimentam uma cadeia que mexe com as emoções e dão bons lucros aos empreendedores.

Por: Alberto Coutinho
Agência Sebrae

As irmãs Marliene Moura e Marliete de Sousa apostaram no ramo de floricultura para abrir um negócio próprioAs irmãs Marliene Moura e Marliete de Sousa apostaram no ramo de floricultura para abrir um negócio próprioNatal - Na data em que se comemora o Dia da Micro e Pequena Empresa, um dos nichos que atraem negócios desse porte é o da floricultura. As ornamentações de festas e eventos, assim como as datas comemorativas, dão força e movimentam as pequenas empresas que têm as flores como atrativo. Uma forma proporcionar experiência, mexer com as emoções e, principalmente, gerar bons lucros.

Um exemplo de pequenas empresas que atuam nessa área vem da Floricultura Flor & Art. Para realizar um sonho de montar o próprio negócio cultivado em família, as irmãs Marliene Moura e Marliete de Sousa abriram há oito anos a empresa na galeria de lojas do estacionamento de um supermercado na zona sul de Natal.

O conhecimento e a determinação para abrir o negócio veio da experiência das empresárias, que trabalharam com vendas em uma floricultura e em uma rede de farmácias da cidade e o suporte do marido de uma delas, que é contador e tinha recursos para fazer o investimento. Posteriormente, participaram de capacitações e consultoria em gestão do Sebrae no Rio Grande do Norte, visitaram feiras e empresas produtoras de flores. Atualmente fazem parte de um grupo de produtores de flores, floristas e donos de floriculturas atendidos por um projeto da Unidade de Agronegócio.

A microempresa tem atualmente três funcionários, mas já chegou a empregar sete pessoas quando tinha uma filial que funcionou até março deste ano, durante dois anos e meio, também em Natal. "O apoio do Sebrae é essencial para o empresário que deseja se capacitar e fazer uma gestão com conhecimento e planejamento", reconhece Marliete de Sousa. Ao comparar sua situação anteriormente como funcionárias e atualmente como proprietárias de um pequeno negócio, as duas irmãs reconhecem que a vida melhorou muito, em que pese alguns momentos de dificuldades inerentes a quem decide investir no próprio negócio.

Segundo Marliete de Sousa, um dos grandes problemas do segmento são os informais que atendem, principalmente, às festas e em datas comemorativas, provocando o aviltamento do mercado. Os principais fornecedores de flores e folhagens estão em São Paulo, mas atualmente os produtores do Nordeste tem conseguido atender boa parte da demanda das floriculturas. Tanto um distribuidor de Fortaleza, como de Gravatá, em Pernambuco, tem uma produção de qualidade, mas há produtos diferenciados como as flores envasadas, orquídeas, rosas colombianas, calandivas e até gérberas que vem de São Paulo. As flores e plantas tropicais são encontradas no Nordeste e no próprio Estado, como os antúrios produzidos na comunidade do Pium, nos municípios de Parnamirim e Nísia Floresta.

Atualmente. a Flor & Art conta com quatro fornecedores distintos, porque as proprietárias têm como estratégia manter relacionamento com mais de um fornecedor de flores e folhagens. "Nas capacitações do Sebrae, também aprendemos que não podemos ficar dependente de um só fornecedor. É importante manter um elo e estabelecer parcerias para não ficar literalmente na mão", ensina Marliete. A empresária explica que a grande vantagem dos fornecedores do Nordeste é a proximidade, que reduz custos e otimiza a logística de entrega das mercadorias.

Serviço:
http://www.rn.sebrae.com.br
http://www.facebook.com/SebraeRN
http://www.twitter.com/SebraeRN
Call Center: 0800 570 0800
Agência Sebrae de Notícias (ASN RN): (84) 3616-7911 | 3616-7873

 

 





Comentários