NOTÍCIAS





Os dados da pesquisa realizada pela Federação do Comércio de Bens Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (FECOMÉRCIO/RN) que levantou os números sobre a participação popular e a movimentação econômica em Natal durante o carnaval, foram divulgados na manhã de quarta-feira (02) em um café da manhã na sede da entidade. O estudo apontou que circularam quase R$ 40 milhões no período carnavalesco.

A estimativa de público alcançada na festa foi de 392.150 mil pessoas, sendo 68.626 turistas e 323.524 natalenses. Essa quantia de dinheiro movimentado representou um retorno quase dez vezes superior ao valor investido pela Prefeitura do Natal que destinou aproximadamente R$ 4 milhões de reais para o evento. Além disso, a população local abraçou o carnaval da cidade, representando 82,5% do público que curtiu os seis dias de folia na capital potiguar. De acordo com a pesquisa, o carnaval natalense teve a nota de 8,50 em uma escala de 1 a 10. O prefeito Carlos Eduardo acompanhou a divulgação do estudo ao lado do presidente da Fecomércio/RN, Marcelo Queiroz.

Carlos Eduardo celebrou os números positivos da pesquisa que comprovaram, mais uma vez, o acerto da gestão com a organização do carnaval. O principal dado comemorado pelo prefeito foi a ampliação da participação do natalense na festa: "O carnaval ainda repercute positivamente nos quatro cantos de Natal. Em primeiro lugar, a festa é da população local. Consolidamos a nossa política cultural". Quanto a diminuição no montante de dinheiro que circulou na festa, o prefeito lembrou que o país passa por uma crise econômica grave e isso afetou diretamente a população, mas mesmo assim o retorno financeiro justificou os investimentos do poder público municipal: "É importante ressaltar que esse dinheiro circulou aqui em Natal. Ganhou o vendedor de pipoca, cachorro quente, cerveja, refrigereante, o proprietário de food truck e os donos de hotéis, como também a cidade".

O chefe do executivo municipal lembrou que do final do ano passado com a realização do Natal em Natal até o começo desse ano, as ações culturais da Prefeitura injetaram na economia da cidade aproximadamente R$ 120 milhões de reais: "Em um momento de resseção econômica é preciso celebrar essa quantia. A nossa gestão está fazendo a sua parte para minimizar os transtornos desse período conturbado enfrentado pelo Brasil", pontou Carlos Eduardo.

O presidente da Federação do Comércio de Bens Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte, Marcelo Queiroz, parabenizou o prefeito Carlos Eduardo pela organização da festa. Ele salientou ainda que a realização do evento foi muito importante para o comércio da cidade, pois motivou os natalenses a saírem de casa para cair na folia mesmo que de forma comedida em relação aos anos anteriores: "É compreensível a retração no montante injetado na economia de Natal, mas se o carnaval não tivesse acontecido o cenário teria sido muito pior. Então, acerta a Prefeitura do Natal em promover o evento". Marcelo sugeriu ainda a ampliação da divulgação do carnaval de Natal para ampliar a participação dos turistas, impactando também no aumento da circulação de dinheiro na cidade, vez que os visitantes sempre gastam mais do que a população local.





Comentários