NOTÍCIAS




O prefeito de Mossoró, presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN) e 4º vice-presidente eleito da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) participou na tarde desta segunda-feira, 25, em Brasília, da Assembleia-Geral Ordinária da CNM, atividade que dá início a XVIII Marcha de Prefeitos, que acontece na capital federal até a próxima quinta-feira, 28.

Durante o encontro, que reuniu líderes de entidades estaduais de todo o Brasil e foi realizado no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), foram definidos os encaminhamentos finais da programação da Marcha e debatidas temáticas como a Reforma Política e o novo Pacto Federativo, discussões que serão aprofundadas nos próximos dias, com a presença de mais de cinco mil autoridades, entre prefeitos, parlamentares e ministros de Estado.

"A crise que atinge o orçamento do Governo Federal afeta diretamente os municípios. Somos nós que mais sofremos com as quedas de receitas, de repasses, e um evento dessa grandiosidade, que é o Marcha de Prefeitos, é de suma importância para discutirmos esse cenário atual de dificuldades", destacou o presidente da Femurn, Francisco José Júnior.

Entre os pontos abordados na Assembleia destaca-se a proposta da Confederação Nacional dos Municípios de retomar a cobrança de Imposto de Renda sobre lucros e dividendos, o que geraria uma receita, em 2016, de aproximadamente R$ 40 bilhões, sendo R$ 18,4 bilhões para Estados e Municípios e R$ 21,6 para a União.
"Estamos apresentando soluções, apontando os caminhos. Até 1995 esse Imposto era cobrado no Brasil, e hoje o nosso país é um dos únicos no mundo que não fez essa cobrança. Vamos propor essa retomada durante a Marcha", afirmou Paulo Ziulkoski, presidente da CNM, informando que a abertura oficial da XVIII Marcha de Prefeitos está confirmada para esta terça-feira, 26, a partir das 9h.

 





Comentários